OSAE marca presença na apresentação oficial do projeto “FAB III”

Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução (OSAE) esteve, hoje, presente na apresentação oficial do projeto europeu “Find a Bailiff III (FAB III)” – no qual a OSAE participa –, que decorreu em formato online.

Nesta iniciativa, organizada pela European Baillifs Foundation (EUBF), o consórcio “The FAB III” agradeceu a participação das várias organizações europeias nesta iniciativa, neste que “é um símbolo do seu apego à profissão e aos projetos que realizamos coletivamente”, refere Patrick Sannino, Presidente da European Bailiffs’ Foundation.

 

 

No evento moderado por Silvia Paolella, gestora de projetos na European Bailiffs’ Foundation, houve ainda espaço para se debater o futuro da justiça eletrónica e para se abordar a temática da profissão de Agente de Execução, refletindo sobre a sua evolução nos vários países.

 

 

A OSAE esteve representada, nesta conferência, por Rui Simão, 1º Secretário do Conselho Geral da OSAE, que começou por felicitar a iniciativa, demonstrando a sua enorme satisfação “em participar em projetos europeus que ajudam a dignificar e a promover a nossa profissão e que são apoiados pela União Europeia”. Destacou ainda a importância destas iniciativas “não só para compartilharmos as nossas informações, mas também para aprendermos com outros países sobre como melhor promover as nossas atividades. O banco de dados FAB III é uma grande oportunidade para aumentar o nosso conhecimento mútuo, em particular sobre tecnologia.”.

 

 

Aproveitando também para descrever a profissão de Agente de Execução em Portugal e a sua evolução no país, Rui Simão deixou uma mensagem fulcral: “enfrentamos muitos desafios que precisamos de superar. No nosso caso, eles estão relacionados com a necessidade de manter procedimentos de execução eficientes, mas humanos.” Terminando o seu discurso, deixou o incentivo para que mais países se juntem a estes projetos, porque só com a união de todos é possível haver transformação.

Esta conferência contou, ainda, com a participação de: Iva Peni-Trouillas, da European Bailiffs’ Foundation; Alain Pilette, do Council of the European Union; Marc Schmitz e Patrick Gielen da European Union of Judicial Officers; Yiannis Salmatzidis, Georgios Nikolaos Tsakonas e Konstantinos Karaoglanoglou, da Aristotle University of Thessaloniki; Yoana Nikolova, Peter Csonka, Katerina Entcheva e Cristian Nicolau da European Commission; Dace Cimere, da Court Administration da Letónia; Katilin Popov, do JEDI, parceiro FAB II da Bulgária; Jean-Marc Pellet, da Hague Conference on Private International Law; e Jérôme Deroulez, advogado em  Paris e Bruxelas.

Publicado a 10/12/2020

Eventos